segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Análise solta de palavras agora.

Em finais contraditórios, sou suspeita pra falar que aquilo outro daquele desta está mais pro internato que pro dignificado irreal feito por nós, meninas.
É mais embaixo ou outra coisa, como se a certeza dissesse no próprio olhar primeiro que estamos sendo encarceradas. Engraçada a mente vazia ou esvazia-se em leites derramados no silêncio soturno que antes cheio de alquimia era sol.Uma bosta jogada na estrada essa coisa de emocionar-se com toques, cafunés e palavras.Café, remédio amargo ou doce para madrugadas pensantes.O peso do mundo sob nossas costas, do tempo, do amor.

Um comentário:

  1. Olá!
    É um grande prazer conhecer seu blog e poder ler o que escreves.
    Acredito que quando escrevemos com prazer conquistamos amigos e fiéis amantes das palavras. Sabemos o quanto é difícil levar a nossa voz, as nossas angustias os nossos sonhos às pessoas. Mas o mais importante é saber que você e eu gostamos daquilo que fazemos.E acreditamos que o mundo pode se tornar bem melhor através de nossos escritos.
    Grande abraço
    Se cuida

    ResponderExcluir